O juros e o déficit brasileiro

Praticamente todo déficit brasileiro é o gasto com juros. O país tem que retomar a dinâmica de superávits fiscais para atenuar o efeito de crescimento da dívida pública. A taxa de juros é resultado da inflação. Se tem inflação, tem juros mais altos, para controlar. É preciso dar sinais claros de que o país vai continuar com o processo de ajuste fiscal que permita reduzir a relação entre a dívida pública e PIB. É fundamental a reforma de previdência.

O Brasil pode entrar no círculo virtuoso, mas essa providência é necessária e urgente. Hoje, no Brasil se gasta mais com juros do que com Educação: 9% do PIB. No México, são 2,6%. No Chile, 0,6%.

Receba Publicações

Estudantes de Direito que têm interesse em receber o exemplar do Novo Código de Processo Civil (CPC), cadastrem-se e recebam gratuitamente.

Cadastre e receba
Para sugerir um projeto, enviar um recado ou pedir uma entrevista.