Produção parlamentar de Roberto Rocha é intensa em dois meses de Senado

Há dois meses em Brasília como senador pelo Maranhão, a rotina de Roberto Rocha (PSB) é agitada. Pela manhã, ele participa das reuniões das sete comissões permanentes do Senado das quais é membro como titular ou suplente, à tarde, participa das sessões no Plenário da Casa, que comumente entram pela noite, e no intervalo entre essas atividades recebe políticos, representantes do Maranhão e ainda trata da intensa produção parlamentar que tem marcado seu início de mandato.

“Vou pautar meu mandato em um trabalho muito pelo Maranhão, com muita responsabilidade e desejo de contribuir para que o estado se desenvolva economicamente, mas com distribuição justa de renda,” afirmou o senador.

Em dois meses, o senador Roberto Rocha apresentou duas propostas de emenda constitucional; quatro projetos de lei, um projeto de resolução, uma proposta de fiscalização e controle e sete requerimentos. Ele está na Comissão Mista de Orçamento e é titular das comissões de Constituição e Justiça e de Educação, Cultura e Esporte. Também é suplente nas comissões de Assuntos Econômicos, de Assuntos Sociais, de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle e de Serviços de Infraestrutura. No Senado, o suplente participa efetivamente das comissões.

São de autoria do senador a PEC que inclui o direito ao meio ambiente equilibrado entre os direitos fundamentais, artigo 5º da Constituição, e a PEC que inclui os tribunais de contas na jurisdição do Conselho Nacional de Justiça para efeito de controle de legalidade.

Roberto Rocha também é autor do projeto de lei que estabelece cláusula de desempenho de 3% nas eleições para a Câmara dos Deputados para que os partidos políticos tenham direito a atuação nas casas parlamentares. E apresentou o projeto de lei que estabelece rodízio na ordem de apresentação dos cargos em disputa nas eleições federais e estaduais, no horário da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão.

Maranhão                                                        

Uma das primeiras iniciativas ao chegar no Senado foi pedir explicações ao governo federal sobre o cancelamento do projeto da Refinaria Premium I em Bacabeira . Para isso, apresentou uma proposta de fiscalização e controle à Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle, para investigação do processo de autorização da construção da refinaria e da legalidade e legitimidade da determinação da Petrobras de suspender sua execução. Também pediu explicações sobre o assunto, via requerimento, aos ministros de Minas e Energia e ao chefe da Casa Civil.

O senador apresentou ainda requerimento pedindo informações ao ministro de Ciência e Tecnologia sobre a atual situação do acordo entre o Brasil e a Ucrânia, o qual deu origem à empresa binacional Alcântara Cyclone Space (ACS). O senador quer saber como ficou a situação do projeto espacial desenvolvido em Alcântar diante da crise política na Ucrânia.

Receba Publicações

Estudantes de Direito que têm interesse em receber o exemplar do Novo Código de Processo Civil (CPC), cadastrem-se e recebam gratuitamente.

Cadastre e receba
Para sugerir um projeto, enviar um recado ou pedir uma entrevista.