Roberto Rocha

Nasceu em 4 de agosto de 1965, em São Luís. Filho de Luiz Rocha, ex-governador do Estado, e de Terezinha Rocha. Casado com Ana Cristina Ayres Diniz, é pai de Roberto Rocha Júnior, Amanda Rocha, Paulo Roberto Rocha e Gisele Rocha.

Em 1984, aos 19 anos, cursou Administração de Empresas na Universidade Estadual do Maranhão (UEMA). Aos 26 anos, Roberto Rocha foi eleito Deputado Estadual, destacando-se como líder de seu partido na Assembleia Legislativa.

Em 1994, foi eleito deputado federal e, logo depois, reeleito com 80 mil votos.

Em 2006, tornou-se o deputado federal mais bem votado da história do Maranhão, com a votação histórica de 140 mil votos.

Atualmente, Roberto Rocha é senador pelo estado do Maranhão (PSDB/MA), eleito com aproximadamente 1,5 milhão de votos.

Roberto Rocha é o atual corregedor e Líder da Bancada do PSDB e relator da Reforma Tributária no Senado. Em 2019, o congressista foi o relator do projeto de lei que cria o Novo Marco Regulatório do Saneamento Básico e da MP que abre 100% a participação do capital estrangeiro em companhias aéreas no Brasil.

Nos anos anteriores, o parlamentar maranhense também relatou a CPI do BNDES e a indicação de Raquel Dodge à Procuradoria-Geral da República.

É também autor do Projeto de Lei que cria a Zona de Exportação do Maranhão (ZEMA) — que transforma completamente a face econômica do seu estado, promovendo o desenvolvimento regional e nacional, aproveitando as vantagens logísticas e operacionais do Complexo Portuário do Itaqui, em São Luís e de outras proposições que promovem o desenvolvimento econômico e social brasileiro.

Roberto Rocha integra as comissões de Constituição e Justiça (CCJ), de Educação, Cultura e Esporte (CE), Assuntos Econômicos, Relações Exteriores, Meio Ambiente, além de presidente dos grupos parlamentares Brasil-China e Brasil-Cingapura e da Frente Parlamentar da Rota das Emoções.