Roberto Rocha questiona ministro da Fazenda sobre responsabilidade política e cortes de gastos no Governo Federal

O senador Roberto Rocha (PSB-MA) considerou insatisfatórias as respostas do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, às suas perguntas sobre cortes de custeios pelo governo federal e o reconhecimento de erro na condução da economia. Joaquim Levy participou de audiência pública, nesta terça-feira (31), das 10h às 18h, na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado, e respondeu ao questionamento de senadores sobre ajuste fiscal, indexação da dívida dos estados e política econômica.

Roberto Rocha, que é membro titular da comissão, ressaltou sua preocupação com as contas públicas brasileiras, que apresentaram o maior déficit dos últimos 18 anos – R$ 7,357 bilhões, e com o aumento da receita de apenas 0,1%, enquanto a despesa subiu 5.6%. “Quando uma pessoa física ou jurídica gasta mais que arrecada, quem paga a conta é a pessoa ou seus sócios. No entanto, quando o governo faz isso, quem paga a conta são os contribuintes, o sócio da empresa pública é o povo,” afirmou o senador. Ele também lembrou que os candidatos do seu partido à Presidência, Eduardo Campos, seguido por Marina Silva, já haviam antecipado o cenário de desequilíbrio que se confirma na atualidade e foram, por esta razão, bastante criticados pelo governo durante a campanha eleitoral passada.

“Quando serão as medidas de corte de custos do próprio governo, que tem 39 ministérios e 25 mil cargos em comissão?” questionou o senador. Ele também cobrou um mea culpa por parte do governo, como forma de explicar à população por qual motivo ela agora é convidada a pagar a conta.

O ministro que respondeu às perguntas dos senadores em bloco, disse que existe um grupo de trabalho empenhado em estudar uma forma inteligente de baixar custos, mas não foi claro sobre quais custos serão cortados. Sobre o reconhecimento de erro, Joaquim Levy afirmou que o importante é sinalizar com o que vai fazer para frente, coisa que, segundo ele, já está sendo feito.

Receba Publicações

Estudantes de Direito que têm interesse em receber o exemplar do Novo Código de Processo Civil (CPC), cadastrem-se e recebam gratuitamente.

Cadastre e receba
Para sugerir um projeto, enviar um recado ou pedir uma entrevista.