O governador Flávio Dino bem que poderia se submeter a uma cirurgia eletiva para destravar a língua, quando tem que reconhecer as ações do governo Bolsonaro. “Enorme e ousada tarefa”, afirmou ele para anunciar o programa de cirurgias eletivas para o qual ele recebeu mais de R$ 8 milhões do Governo Federal, sem desembolsar um centavo dos cofres do Estado.

As cirurgias eletivas que serão realizadas pelo Estado (mutirão de 70 mil) e as cirurgias eletivas realizadas pelos municípios, serão feitas com recursos oriundos do Ministério da Saúde e já foram pactuadas em CIB (SES/Cosems), metade do recurso para o Estado e a outra metade para os municípios elencados com capacidade de fazer as cirurgias.

Foram R$ 250 milhões liberados para todos os estados brasileiros, em portaria de 30 de dezembro de 2019.

Das duas uma: ou  o governador precisa de uma cirurgia para cortar o freio lingual ou uma psicoterapia para atacar o problema da desonestidade intelectual.