O Estado do Maranhão possui 12 bacias hidrográficas que banham seu território, atravessado por centenas de rios que cortam seus três biomas: o Cerrado, a Caatinga e o Amazônico. Ou seja, uma região adequada para a implantação do Projeto Travessia.

Desde seu nome, derivado do Rio Marañon, até seu povoamento, que seguiu para o interior pelos seus cursos d’água, tudo isso acabou por formar a singular fisionomia sócio-geográfica do Maranhão. Hoje, com a expansão de cidades e povoados, existem inúmeras estradas atravessadas por pequenas pontes e pinguelas, ou seja, pontes rústicas com paus ou improvisadas com troncos.

Quais são as dificuldades?

Deriva daí a imensa dificuldade de escoar a produção agrícola. Sem contar que parte significativa de nossa população não conta com serviços básicos, como médico de família, a ambulância, o transporte escolar e os correios. Nesse sentido, surge o quadro da “escravidão verde”, que submete os produtos do trabalho do pequeno lavrador à sujeição das conveniências do comprador da cidade.

Quando não, pela ausência de dinâmica econômica, volta-se aos tempos do escambo. Logo, desenvolveu-se uma tecnologia própria, cara e ambientalmente danosa para que sejam renovadas as pontes de madeira de ano em ano. Ou seja, é uma solução que pesa para os cofres municipais e que não resolve o problema.

A solução com o Projeto Travessia

É nesse contexto que criamos o Projeto Travessia: Ponte para o Todos, que visa substituir essas pontes e pinguelas por estruturas de aço e concreto, de pequeno e médio porte. Dessa forma, estimulamos a transformação do minério de ferro. Atualmente, ele é escoado pelo complexo portuário do Itaqui, sem um produto agregado de maior valor social e econômico.

Com pontes perenes, o Maranhão criará uma rede extensa e confiável para assegurar o direito de ir e vir e iniciará um círculo virtuoso ao tirar grandes populações condenadas ao isolamento e à completa falta de perspectiva de se integrar ao mundo da produção.

Conheça a primeira ponte do Projeto Travessia

Como resultado, a primeira ponte de aço e concreto foi inaugurada em Imperatriz. Igualmente, outras 29 serão construídas pelo Maranhão. Veja como ficou.